quinta-feira, 17 de abril de 2014

Homilia de hoje - 17/04/2014

Que aprendamos com Jesus a lavarmos os pés uns dos outros!



Em vez da soberba, do grito, das brigas, discussões e das acusações, porque tudo isso é do maligno e dever ser expulso do meio de nós, que nós aprendamos, contemplando Jesus Crucificado, a lavarmos os pés uns dos outros!
”Portanto, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz” (João 13, 14-15).





Nesta Quinta-feira Santa, nós hoje nos dirigimos às nossas igrejas, comunidades e paróquias para celebrarmos o Tríduo Pascal de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Páscoa do Senhor começa a ser celebrada na Sua intensidade nesse dia maravilhoso. A Páscoa do Senhor começa na mesa, mas ela não começa com o Corpo e o Sangue do Senhor com a instituição da Eucaristia; ela começa com o mandamento da caridade, o mandamento do amor supremo. Aqueles que querem se aproximar da mesa, para comer o Corpo e o Sangue do Senhor, devem primeiro lavar os pés uns dos outros.
Sabem, meus irmãos, não é teatro aquilo que hoje fazemos em nossas igrejas, aquilo que celebramos hoje em nossas comunidades, é vida, é condição, é regra para quem quer se tornar um discípulo de Jesus Cristo e experimentar a profundidade da Sua Paixão e do Seu amor, por nós, aprender a lavar os pés uns dos outros! Lavar os pés era um serviço para os escravos, os senhores chegavam de suas missões e por onde quer que tivessem andado, sentavam-se e os escravos lavavam seus pés.
O Senhor está, hoje, nos dizendo que ninguém é mais do que ninguém, que ninguém é mais importante do que ninguém; que ninguém deve ser reconhecido, exaltado e aclamado como se fosse a pessoa mais importante do mundo.
O mais importante é aquele que serve; portanto, quem quer ser discípulo de Jesus não deve buscar ser servido, ao contrário, deve ser aquele que serve! E como hoje precisamos buscar o rosto do Cristo servidor por meio de uma Igreja servidora, de uma Igreja e de um povo de Deus que não esperam que o povo venha, apareça, mas que vão ao encontro dos outros, para que possamos lavar os pés uns dos outros!
Celebre a Páscoa do Senhor, celebre de verdade a Páscoa na sua vida lavando os pés daqueles de quem você precisa lavar! Talvez dentro da nossa própria casa seja o marido quem precise lavar os pés da esposa; ou os pais precisem lavar os pés dos filhos, ou talvez sejam os filhos que necessitem lavar os pés dos pais.
Nós precisamos lavar os pés uns dos outros, quando lavamos os nossos pés, estamos nos purificando, estamos nos reconciliando uns com os outros. Em vez da soberba, do grito, das brigas, discussões e das acusações, porque tudo isso é do maligno e dever ser expulso do meio de nós, que nós aprendamos, contemplando Jesus Crucificado, a lavarmos os pés uns dos outros!
Uma boa Páscoa para você!

Fonte - Padre Roger Araújo - Canção Nova


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Homilia de hoje - 16/04/2014


Não permita que a traição faça parte de sua vida!



O que nós mais podemos fazer, para evitarmos esse mal, é fortalecer o nosso caráter e as nossas convicções para que a palavra ”traição” não assuma corpo em nossa vida.
”’Que me dareis se vos entregar Jesus?’ Combinaram, então, trinta moedas de prata. E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade para entregar Jesus” (Mateus 26, 14-16).




A Liturgia de hoje nos permite meditarmos sobre a traição de Judas Iscariotes, chamado e escolhido para ser apóstolo do Senhor. E mesmo estando no convívio do Senhor, conhecendo o amor e a misericórdia do Senhor, por conta própria fez uma escolha: escolheu a si mesmo, escolheu as suas ambições, escolheu aquilo que era a avareza do seu coração. Por trinta moedas de prata ele vendeu Jesus, ele entregou o Mestre, o Senhor da vida.
Sabem, meus irmãos, a palavra ”traição” é uma palavra muito dura e significa tanta coisa negativa que nós precisamos cada vez mais refletir sobre ela em nosso coração, em nossa vida, para que a realidade do traidor não assuma aspectos em nossa vida.
Quem já passou por alguma traição na vida sabe o quanto ela dói, o quanto ela machuca, o quanto é dolorosa. Traição de um amigo, traição de um irmão, traição de um pai, traição de um marido, de uma esposa, de uma mulher. Trair significa perder a confiança, trair significa: ”Eu não posso confiar em você!”. Trair significa abandonar a coisa mais digna que um ser humano tem.
E, algumas vezes, nós relativizamos isso ao acharmos que trair a Deus não significa nada: ”Ah! Porque Deus vai me perdoar!”. É verdade que Deus nos perdoa, mas também é verdade que, em cada traição, o nosso caráter fica mais frágil! A melhor maneira, o que nós mais podemos fazer, para evitarmos esse mal, é fortalecer o nosso caráter e as nossas convicções para que a palavra ”traição” não assuma corpo em nossa vida.
Trair um amigo, trair um compromisso, trair o amor que alguém colocou em nós, a confiança que alguém depositou em nós, é algo muito duro. Jesus confiou a Judas a parte financeira, Jesus confiou a Judas ser o tesoureiro do grupo.
Nós precisamos aprender a ser honestos naquilo que fazemos e a não sermos levados por outros sentimentos. A cobiça, a sensualidade, a raiva, a ambição, qualquer um desses pecados, podem entrar em nós e tomar corpo em nossa vida e nos levar a trairmos nossos ideais, nossas famílias, nossa casa, nossa Igreja, nossa fé e Nosso Senhor Jesus Cristo.
O importante é que sejamos firmes para expulsar estes espíritos malignos, para que eles não tomem corpo em nós e, assim, a traição faça parte da nossa vida. Que a misericórdia de Deus nos alcance!
Deus abençoe você!

Fonte - Padre Roger Araújo - Canção Nova


terça-feira, 15 de abril de 2014

Homilia de hoje - 15/04/2014



Hoje, ao olharmos para Judas e para Pedro, queremos reconhecer nossas fraquezas e entregá-las a Deus. Reconhecer que nós, muitas vezes, também negamos o Senhor.
”Respondeu Jesus a Pedro: ‘Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes”’ (João 13-38).







domingo, 13 de abril de 2014

Homilia de hoje - 13/04/2014



Que nós, hoje, possamos aprender a percorrer os caminhos de Jesus. Que nós possamos aprender a percorrer a estrada e a via da humildade, onde estão os humildes e os rejeitados. 
”E Ele foi encontrado com aspecto humano, humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz” (Filipenses 2,8).




sábado, 12 de abril de 2014

Homilia de hoje - 12/04/2014 - Que Deus tire do nosso coração todo sentimento de injustiça!

Que Deus, nesta semana tão santa que se aproxima, possa tirar do nosso coração todo esse sentimento de justiceiros que temos dentro de nós!
”Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” (João 11, 50).










quinta-feira, 10 de abril de 2014

Homilia de hoje - 10/04/2014 - com Pe. Roger Araújo


As palavras do Senhor são de vida eterna!



O Senhor, um dia, se manifestou em nossa vida e, dia a dia, Ele vem nos apresentando e nos presenteando com a Sua Palavra; e as palavras do Senhor são de vida eterna!
”Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte” (João 8, 51).


Todos nós precisamos de vida. Temos a graça de viver, mas, muitas vezes, não é o fato de estarmos vivos, respirando, andando e caminhando que significa que temos a vida em nós. Quantas vidas opacas, sem gosto, sem sabor, sem sentido, sem direção! Quantas vidas sem luz interior há! Então não basta saber que estamos respirando! Algumas vezes, existem pessas que não estão caminhando, estão prostradas, doentes, acometidas por alguma enfermidade, mas estão vivas, estão em plena vivacidade e exprimem alegria interior, mesmo diante de um vale de lágrimas que as rodeia, porque encontraram o sentido da vida.
E qual é o sentido da vida? É guardar a Palavra de Jesus! Nós conhecemos, um dia, Jesus e Ele se manifestou em nossa vida e, dia a dia, Ele vem nos apresentando e nos presenteando com a Sua Palavra; e as palavras do Senhor são de vida eterna!
Não entenda ”palavras de vida eterna” com ganharmos um ”selinho” para, quando morrermos, irmos para o céu. Glória a Deus por isso [irmos para o céu]! Pois a palavra de vida eterna é trazer a eternidade para a nossa vida, é dar um sentido pleno à vida que nós estamos vivendo, de forma a não permitir que –, onde quer que nós estejamos, passando por aflições, dificuldades e provações devido a coisas que não deram certo – nossa vida seja transformada em um inferno e perdermos a alegria de viver. Jesus traz vida para a nossa vida, mesmo que estejamos passando por grandes aflições, sofrimentos e angústias.
Que possamos refletir sobre a nossa vida! Ela está sendo guiada, orientada, iluminada e conduzida pela Palavra de vida de Jesus ou estamos simplesmente caminhando nessa vida?
Senhor, só Tu tens palavras de vida eterna! Que as Tuas palavras conduzam e iluminem meus passos, e tragam luz ao meu coração, tragam vida interior a mim e deem sentido ao meu viver. Que as palavras de Jesus, hoje, ressuscitem quem estiver morto e paralisado! Que as palavras de Jesus, hoje, tragam vida e um sentido novo para o nosso viver!
Deus abençoe você!


FONTE - CANÇÃO NOVA


quarta-feira, 9 de abril de 2014

Homilia de hoje - 09/04/2014


Jesus veio para nos libertar da escravidão do pecado

Não se condene, mas não se mantenha escravo de nada neste mundo, pois Jesus veio para nos libertar e nos fazer livres. E hoje a Palavra de Deus quer nos libertar de toda escravidão do pecado!
“Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre” (João 8, 34-35).


A Palavra de Deus, hoje, nos permite refletir sobre aquilo que o pecado provoca em nós e aquilo que a graça de Deus pode fazer em nós e em nossa vida. Primeiramente, é óbvio que o pecado nos mantém cativos e escravos dele. Olhando a história, ou, melhor ainda: esse embate que há entre Jesus e os judeus que se opõem a Ele há um terrível pecado ali: o pecado de não querer reconhecer Jesus como Senhor.
Sabem quando alguém coloca alguma coisa na cabeça e não quer mudar e não quer aceitar? Não aceita ser corrigido, não aceita nem refletir sobre o assunto? E a pior das durezas é a incapacidade de refletirmos e de mudarmos nossas atitudes! É dela que brota o autoritarismo e deste vem todas as outras formas de ignorância humana, que nos mantém cativos, presos e escravos das nossas atitudes. O orgulho e a soberba são venenos terríveis para a nossa vida espiritual, para a nossa vida com Deus.
Na passagem bíblica de hoje Jesus mostra aos judeus onde está o pecado neles, sobretudo, o pecado de não saber reconhecê-Lo. E você sabe que eles começam então a se contradizer, eles começam então a rebater o que o Senhor lhes diz, porque eles não aceitam, de forma nenhuma, a verdade que Jesus nos traz!
Não há problema em assumir as nossas fraquezas e as nossas misérias. O problema é quando o pecado nos corrói, nos corrompe e nos mantém cativos dele e quando ele cega a nossa visão e a nossa maneira de ver e nos quer convencer de que o errado está certo. Quando quer nos mostrar que não há problema e não há erro em muitas coisas incorretas e injustas que fazemos; e quando nos deixa conformados às injustiças, à mentira, a uma vida hipócrita, como se não tivesse problema em viver assim.
O problema do pecado é nos acomodarmos a ele e nos tornarmos cativos, reféns e escravos daquilo que ele é. Deus hoje não quer apontar nenhuma condenação a você, mas a Palavra d’Ele hoje quer nos iluminar para discernirmos: que pecado e que situação pecaminosa nos mantêm cativos? Pode ser que sejam coisas que estejam em nosso interior, que só nós mesmos fazemos e sabemos que é errado. Não se condene, mas não se mantenha escravo de nada neste mundo, pois Jesus veio para nos libertar e nos fazer livres. E hoje a Palavra de Deus quer nos libertar de toda escravidão do pecado!
Que Deus abençoe você!

Fonte - Padre Roger Araújo  - Canção Nova